Biotecnologia: o reinventar de uma nova era

Biotecnologia: o reinventar de uma nova era

28 de março de 2021

Vivemos em tempos sombrios. Fake news transformaram-se em outdoors comprimidos em grupos do WhatsApp. Vacinas são evitadas e passam a ser inimigas do povo. Medicamentos sem comprovação científica fazem parte de kits e máscaras caem em desuso pois incomodam demais no dia-a-dia. Há muito trabalho pela frente e vale a pena relembrar a importância da ciência vista pela Biotecnologia.

A Biotecnologia é uma ciência antiga e multidisciplinar que atua em muitas áreas do nosso cotidiano. Sequenciamento de material genético e produção de vacinas são dois exemplos em que a Biotecnologia está presente, e que se encaixam em nossa situação atual, porém áreas ligadas ao melhoramento genético, transgenia, micropropagação de plantas in vitro e derivados de fermentação também são da alçada da Biotecnologia. 

Apesar de sua presença em vários outros setores, a Biotecnologia não é uma bagunça. Sua atuação é dividida em áreas representadas por cores, como seguem: Biotecnologia verde (agricultura), amarela (nutrição), vermelha (medicina e saúde humana), branca (indústria), cinza (proteção ambiental), azul (regiões marinhas), marrom (regiões secas e desérticas), dourada (bioinformática), violeta (bioética) e por último Biotecnologia escura (bioterrorismo e armas biológicas).

Biotecnologia verde

Esta área é responsável pelo desenvolvimento de novas cultivares, mais resistentes, mais produtivas além do estudo de fertilizantes ecofriendly e produção de biopesticidas. Vale ressaltar um estudo realizado com o intuito de melhorar as propriedades nutricionais do arroz. Cientistas inseriram 3 genes no arroz para induzir a produção de betacaroteno, um precursor da Vitamina A. Assim, o então chamado arroz dourado (golden rice), poderia ser usado para evitar a deficiência dessa vitamina em países pobres onde a dieta básica é o arroz.

Biotecnologia amarela

Considerada a mais antiga das classificações, essa área é responsável pela alimentação humana e animal. Tudo relacionado à fermentação como produção de vinho, pães, cerveja, entre outros.

Biotecnologia vermelha

Nossa atual personagem. A Biotecnologia vermelha é responsável pela produção de vacinas, terapias regenerativas, descoberta de novos medicamentos e construção de órgãos artificiais. Pesquisadores introduziram um gene relacionado ao antígeno da Hepatite B em alface (Lactuca sativa L.) e então, o mesmo passou a expressar a proteína recombinante e quando ingerido, neste caso por ratos e seres humanos, induziu resposta imunológica para a proteína produzida.

Biotecnologia branca

Atrelada aos processos industriais, principalmente no uso de catálise enzimática. Atualmente, muito se fala sobre o termo “biorefinaria”, ou seja, um processo industrial que otimiza, integra e produz vários produtos a partir da mesma matéria prima.

Biotecnologia cinza

Responsável pelas atividades voltadas aos problemas ambientais. Temas como tratamento de águas residuais, novos materiais para floculação ou até uso de bioindicadores ambientais para monitoramento do ambiente local. 

Biotecnologia azul

Essa área acompanha meus estudos no Doutorado. A Biotecnologia azul se baseia nos estudos do oceano e recursos marítimos com o intuito de criar produtos ou processos de interesse industrial. Há vários estudos sobre o potencial uso de microalgas em setores industriais, seja como produtoras de metabólitos primários, secundários, utilizadas como matéria prima ou até mesmo imobilizadas em matriz polissacarídica para tratamento de efluentes industriais.

Biotecnologia marrom

Utilizada em áreas desérticas, a Biotecnologia marrom utiliza de técnicas de Biologia Molecular e Engenharia Genética para desenvolver especialmente cultivares resistentes à seca e otimizar a agricultura biossalina. 

Biotecnologia dourada

Aqui é a área onde se trata da Bioinformática. A Biotecnologia dourada é extremamente importante em processos biotecnológicos uma vez que a mesma detém a capacidade de divulgação de genomas sequenciados e outras técnicas. A divulgação do genoma do Covid-19 é um exemplo da preciosidade desta área, onde foi possível o estudo, avaliação e o rápido desenvolvimento da vacina.

Biotecnologia violeta

Nesta área se concentram os debates sobre as temáticas da Biotecnologia, como questões morais, discussões éticas e problemas associados com patentes. Todos esses assuntos são debatidos e resolvidos na esfera jurídica.

Biotecnologia escura

Neste caso em específico, a Biotecnologia escura luta contra o bioterrorismo e armas biológicas. Testes e novas metodologias de análises são criadas com o intuito de descobrir ou desmistificar alguma possível “ferramenta biológica” que possa criar o caos.

Em suma, a Biotecnologia é isso. Ela está em toda parte, mesmo em alguma área onde possa não haver conexão com essa ciência, se não houve, haverá sua presença. Ela analisa, prepara, estuda, modifica, insere genes, deleta genes, fermenta, cultiva, produz e principalmente se preocupa com o futuro do nosso planeta.

Fonte: (1) Kafarski, P. Rainbow code of biotechnology. Chemik 2012, 66, 8, 811-816. (2) Dove, A. Golden rice. Nature Biotechnology. 2000, 18, 135. (3) Kapusta, J.; Modelska, A.; Figlerowicz, M; et al. A plant-derived edible vaccine against hepatitis B virus. FASEB J. (4) 1999, 13, 13, 1796-1799. (5) Colusse, G.; Santos, A.; Rodrigues, J.; et al. Rice vinasse treatment by immobilized Synechococcus pevalekii and its effect on Dunaliella salina cultivation. Bioprocess and Biosystems Engineering. 2021.

Guilherme Augusto Colusse
Guilherme Augusto Colusse

Biotecnologista
Doutorando em Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia - UFPR