Efeito dos adoçantes no ganho de peso

Efeito dos adoçantes no ganho de peso

18 de junho de 2021

O uso de adoçantes é um tema muito controverso até mesmo entre os profissionais da área de nutrição e nutrologia. Alguns profissionais defendem o seu uso, outros profissionais abominam os adoçantes, muitas vezes com embasamento científico em estudos superficiais.

Fato é que o uso de adoçantes é uma excelente ferramenta para a manutenção e perda de peso, de acordo com a análise de 60 estudos de intervenção publicada recentemente na International Journal of Obesity.

Adoçante natural x sintético

Primeiramente, é importante entender que existem basicamente dois tipos de adoçantes: os naturais e os sintéticos.

Ambos causam a mesma sensação de paladar adocicado, as custas de zero calorias. Existem algumas teorias de que o uso do adoçante pode desregular o controle do apetite ou aumentar a predisposição para a vontade de comer doces, porém nada disso foi realmente comprovado até o momento.

O estudo em questão avaliou 3 questões em potencial:

1) Adoçantes em comparação ao açúcar;

2) Adoçantes em comparação a água ou a nenhum outro componente;

3) Adoçantes em cápsula e placebo.

A primeira questão teve como foco demonstrar que o uso de adoçantes pode reduzir o consumo de açúcar e da carga energética advinda de tais alimentos. A segunda questão teve como foco relacionar o uso de adoçantes com a vontade de comer mais doces; e a terceira questão teve como foco demonstrar qual a relação dos adoçantes com o aumento da fome.

Adoçante x Açúcar

O uso de adoçante no lugar do açúcar foi responsável por uma perda de peso, o que já poderíamos imaginar, tendo em vista que os adoçantes não possuem calorias, ao contrário do açúcar. O estudo levou em consideração uma média diária de 296 kcal advindas do uso de açúcar, principalmente na população norte americana.

Adoçante x Água ou nenhum outro componente

Esse grupo de artigos foi o que teve maior variação, mas, de maneira geral, o uso de adoçantes não foi relacionado com o aumento da vontade de comer doces, assim como também não houve diferença significativa no peso dos participantes de ambos os grupos.

Adoçante em cápsula x Placebo

Dentro destes estudos não houve diferença significativa em relação ao aumento da fome nos pacientes que consumiam adoçantes em cápsula, nem em pacientes que consumiram placebo. Também houve grande variação em relação aos estudos pois vários modelos de adoçantes foram utilizados. Entretanto, o que deve ser levado em consideração é que não houve aumento da fome relacionado ao uso dos adoçantes.



Dessa forma, os adoçantes demonstraram um potencial benéfico para aqueles que buscam a perda de peso, principalmente gordura, por redução das calorias ingeridas na dieta, se comparado ao uso de açúcar. Em relação ao aumento da fome ou da vontade de comer doce, mais estudos são sugeridos, porém não houve comprovação a partir da análise dos diferentes grupos de que algum tipo de adoçante realmente tenha relação com o aumento da fome, do apetite ou da vontade de comer doces.



Referência: The effects of low-calorie sweeteners on energy intake and body weight: a systematic review and meta-analyses of sustained intervention studies International Journal of Obesity https://doi.org/10.1038/s41366-020-00704-2

Paulo Lara
Paulo Lara

Médico pela PUC-PR - 2016
Pós-graduado em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia - ABRAN
Pós-graduado em Nutrição Enteral e Parenteral pela Associação Brasileira de Nutrologia - ABRAN
Membro da Associação Brasileira para Estudos da Síndrome Metabólica e Obesidade - ABESO